UFC Fight Night 81: Dominick Cruz vence Tj Dillashaw e retoma o cinturão peso galo; Massaranduba e Bodão vencem em Boston

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Please enter banners and links.

Novo campeão, Cruz comemora vitória em cima de Dillashaw na TD Garden Arena em Massachusetts (Foto: Getty Images).
Novo campeão, Cruz comemora vitória em cima de Dillashaw na TD Garden Arena em Massachusetts (Foto: Getty Images).

Na madrugada de sábado (17), para domingo (18), o UFC realizou o seu segundo evento no ano de 2016, desta vez na TD Garden Arena em Boston, Massachusetts nos Estados Unidos e mais uma vez teve cinturão em jogo.

No combate mais esperado da noite entre o norte americano agora ex-campeão Tj Dillashaw e seu compatriota, o ex-campeão do WEC e mais uma vez o novo campeão peso galo do Ultimate Dominick Cruz foi um show, uma luta digna de disputa de cinta na maior organização de MMA do planeta e vomo todos nós prevíamos nessa luta entre dois atletas muito ágeis, o primeiro round começou com uma rapidez incrível e com Tj Dillashaw golpeando e Dominick tentando a queda, que foi bem defendida por Dillashaw que tentou um overhand bem esquivado por Dominick. Em uma tentativa de chute alto por parte de Dillashaw, aconteceu um escorregão e Cruz tentou rapidamente pegar as costas de Tj mas sem sucesso e ambos os lutadores se colocaram em pé novamente, um combate muito bem movimentado e bonito por ser entre dois atletas muito técnicos. Cruz acertou um bom soco de direita que foi rapidamente respondido por Tj, que ainda deu um bom chute no corpo de Dominick que explodiu e tentou uma sequência de socos. Logo depois Tj conectou dois bons socos no rosto de Dominick. Após uma tentativa de queda sem sucesso de Cruz, Tj conectou uma boa sequência de socos e encostou Cruz com as costas na grade até o final do primeiro assalto.

De início no segundo round, Tj começou a ir para cima pressionando Cruz e ambos continuaram mostrando uma velocidade incrível, mas com Tj sempre caminhando para frente e tentando o ataque e Cruz contra atacando e se esquivando muito bem dos golpes desferidos por Tj. Tj acertou um bom jab de encontro em cheio no rosto de Cruz e logo depois um bomchute baixo, seguido de outro bom chute baixo. Cruz tentou uma reação mas Tj acertou um bom chute alto de um bom soco de direita, e continuou bem mais agressivo, mas Cruz conseguiu impressionar a torcida com duas quedas seguidas; no finalzinho do assalto, Tj ainda tentou desferir alguns golpes que passaram no vazio.

O terceiro round começou mais uma vez com Tj indo para cima de Cruz que recuava e se esquivava dos golpes desferidos por Dillashaw que acertou um bom chute no corpo do oponente e tentou a queda após segurar a perna de Cruz, mas sem sucesso. Na metade do round, Dillashaw seguia atacando e Dominick buscava o contragolpe e acertou um overhand mas sem potência e Tj sempre caminhando para frente, acertou um bom chute no corpo de Dominick. Cruz conseguiu mais uma boa queda em Tj que rapidamente se levantou de novo; no final do terceiro round, Tj foi para cima cercando Cruz mas a velocidade de Dominick impressionava cada vez mais.

No quarto round, Tj continou indo para cima, cercando e Cruz mudou a postura rapidamente e buscou uma sequência bem defendida por Dillashaw. Após um belo chute baixo fortíssimo desferido por Dillashaw, Cruz sentiu e foi em busca da queda e conseguiu mais uma vez; nova e rapidamente, Dillashaw se levantou e continuou encurtando a distância e dominando o centro do octógono. Pela primeira vez no combate, Tj derrubou Cruz e tentou pegar as costas mas desta vez foi Dominick quem levantou rapidamente, porém, como um carrapato, Tj segurou Cruz contra a grade e magoou a perna do adversário com muitas joelhadas. Faltando um minuto a luta voltou para o centro do octógono e Cruz tentou uma queda e levou uma joelhada de encontro seguida de alguns socos, até o soar da buzina encerrando o quarto round.

Novo campeão peso galo, Dominick Cruz após boa queda em Dillashaw (Foto: Getty Images).
Novo campeão peso galo, Dominick Cruz após boa queda em Dillashaw (Foto: Getty Images).

No quinto e último assalto do combate, Tj começou indo para cima mas com mais cautela e ‘abriu a porteira’ com um bom chute baixo e logo depois conectou um bom chute no corpo e um bom soco de direita seguido de um belo chute na cabeça de Cruz. Dillashaw seguiu caminhando para a frente e buscando acertar Cruz que ia se esquivando bem dos golpes desferidos por Tj. Cruz tentou um soco rodado que passou no vazio e Dillashaw acertou mais um bom e forte chute baixo na perna de Cruz que sentiu o chute. Tj cercou Cruz e tentou um chute alto defendido por Dominick. no minuto final do combate, Cruz tentou quedar Dillashaw sem sucesso, faltando apenas 10 segundos, Tj seguiu cominando o cage, fazendo Cruz caminhar para trás.

A linda luta entre os dois ficou na mão dos árbitros laterais e  surpreendentemente Dominick Cruz venceu por decisão divida dos árbitros se tornando novamente o campeão da categoria peso galo.

No co-main event tivemos uma super luta entre o norte americano ex-campeão peso leve do WEC e UFC Anthony “Showtime” Pettis contra o seu compatriota ex-campeão do Bellator Eddie Alvarez.

Logo no início do primeiro round Alvarez começou com um bom chute baixo e logo depois conseguiu quedar o ex-campeão que usou a grade a seu favor e se colocu em pé novamente. Alavarez continou espremendo Pettis contra a grade buscanso uma brecha para conseguir colocar a luta mais uma vez para baixo e enquanto se defendia muito bem, Pettis golpeava o corpo de Alvarez, que como um carrapato continuava tentando o double-leg, quando desistiu, passou um “rapa”e mais uma vez colocou o combate para baixo e novamente Pettis se levantou e dessa vez foi para o centro do cage,mas logo depois, novamente Alvarez colocou Pettis para baixo, que usou a grade para se levantar. Após isso mais uma queda por parte de Alvarez que visivelmente estava ali para amarrar a luta, mas ligeiramente Pettis mais uma vez se colocou de pé; no final do primeiro round, apenas uma movimentação até o soar da “buzina”.

No segundo round, Pettis começou se mantendo longe da grade para evitar que Alvarez conseguisse impor o jogo, mas, mais uma vez, Eddie levou Pettis de costas para a grade para buscar a queda. Conseguindo sair daquela posição chata com as costas na grade do cage, Pettis conectou uma joelhada e pouco tempo depois um chute em Alvarez. O ex-campeão seguiu rodeando Alvarez e conectou um bom chute baixo na perna de Alvarez, que logo em seguida respondeu na mesma moeda. Eddie mais uma vez levou Pettis com as costas na grade, um jogo chato que estava dando bem certo, amarrando a luta e pontuando, anulando qualquer estratégia do ex-campeão; no minuto final, Pettis encontrou uma boa distância e desferia uma boa sequência, que ficou na guarda de Alvarez que ainda tentou mais uma queda, mas sem sucesso.

O último round começou com uma movimentação melhor e Pettis chutou baixo duas vezes seguidas e Alvarez tratou logo de ir mais uma vez amarrar a luta e colocar o ex-campeão com as costas na grade do cage. Logo depois, Pettis conseguiu uma boa sequência, mas, mais uma vez Eddie foi impor seu jogo e colocou a luta para baixo e Pettis foi tentar a finalização com uma chave de calcanhar mas sem sucesso e Alvarez consegui um bom controle da luta quando consegui a meia guarda mas guerreiro, o ex-campeão se levantou, mas em seguida, Alvarez mais uma quedou e novamente Pettis se levantou, após isso a torcida presente na TD Garden Arena em Boston começou a vaiar, o que não adiantou de nada, Alvarez mais uma vez colocou o combate para baixo e seguiu pontuando. Faltando 30 segundos, eles foram para a trocação até o final do combate.

Na decisão dividida dos árbitros laterais, o ex-campeão peso leve do Bellator venceu sua segunda luta seguida no UFC desde que havia sido derrotado para o “Cowboy” Cerrone em sua estreia na organização em 2014. Essa foi a vigésima sétima vitória de Eddie em sua carreira profissional e com certeza se mantém de vez entre os top 5 da categoria dos leves e depois da vitória, ele pediu pelo campeão, que atualmente é o brasileiro Rafael dos Anjos.

O combate entre os pesos pesados  Travis “Hapa” Browne e Matt Mitrione que prometia um nocaute rápido de qualquer uma das duas partes foi um show de tédio para quem assistia.

No primeiro round, Browne acertou um bom direto mas sem contundência, logo em seguida Matt foi para cima mas não conectou golpe nenhum e assim o combate prosseguiu até o minuto final, quando Mitrione acusou uma dedada no olho por parte de Travis Browne e o combate teve de ser parado, faltando poucos segundos para o final do primeiro assalto e quando a luta foi reiniciada, o round terminou.

No segundo round do combate, Mitrione começou bem agressivo e partiu com tudo para cima de Browne que recuou. Logo depois Matt acusou mais uma dedada no olho por parte de Browne mas o árbitro central não parou a luta no ato, e Matt visivelmente estava com o olho fechado, um bom tempo depois, o árbitro parou e mais uma vez o combate foi paralisado para que o atleta fosse atendido pelo médico responsável e após o atendimento, a luta foi reiniciada normalmente. Mitrione foi com tudo para cima e acabou sendo golpeado por Browne com um bom chute no corpo. Na metade deste segundo assalto, Browne conectou uma boa joelhada em Mitrione e logo em seguida colocou o combate para baixo, caindo na posição de 100kg (guarda passada) mas Mitrione Girou bem para tentar escapar e logo depois visivelmente segurou nas grades do cage para se levantar e o árbitro central nada fez. Faltando 30 segundos para o fim, Travis desferiu bons chutes altos mas muito bem defendidos por Mitrione.

No terceiro e último round, em seu início, Browne manteve Mitrione longe chutando baixo para que ele não se aproximasse. No segundo minuto, Browne acertou um bom direto de encontro em Mitrione, que demonstrava super cansaço e então Browne clinchou a luta e deu uma linda queda, e logo conseguiu a montada e começou um bombardeio de socos e cotoveladas para cima de Matt que apenas se protegiae nada mais conseguia fazer pois estava muito, mas muito cansado até a interrupção do árbitro central dando assim, a vitória para Browne por nocaute técnico. Essa foi a décima oitava vitória de Browne na carreira, ele se recupera da derrota sofrida para o ex-campeão peso pesado do Ultimate, o bielo-russo Andrei Arlovski no UFC 187 realizado em maio do ano passado.

Na luta que abriu o card principal, o brasileiro Francisco “Massaranduba” Trinaldo enfrentou o britânico Ross Pearson em luta válida na categorias dos leves.

No primeiro round, o combate começou muito estudado pelos dois atletas e assim permaneceu durante os três primeiros minutos até o britânico Ross Pearson tomar iniciativas e desferir bons chutes baixos na parte interna da perna do brasileiro. No minuto final “Massaranduba” tentou quedar Pearson mas sem sucesso e no final o brasileiro conseguiu uma lindíssima queda para cima de Ross, poucos golpes concetados, porém, com muita movimentação.

No segundo round, a movimentação de ambos os lutadores continuou, mas sem nenhum golpe efetivo conectado, até que o brasileiro tentou um chute e Pearson segurou a perna de Massaranduba conseguindo uma boa queda, porém, o brasileiro se levantou logo em seguida. Com o combate já em pé, “Massaranduba” acertou uma boa joelhada e seguiu golpeando com bons socos encostando Pearson na grade e precionando o corpo dele contra a grade, logo depois tentou o single leg mas sem sucesso, desistiu da posição e o combate voltou para o centro do octógono. No minuto final do round, “Massaranduba” tentou um chute alto bem defendido pelo inglês.

No terceiro e último round da luta, Pearson tentou golpear o brasileiro que acertou umbom overhand no contra-golpe e foi para cima fazendo o britânico caminhar para trás, mas Ross se recuperou bem. O brasileiro continou mostrando uma boa movimentação, se mexendo o tempo todo evitando qualquer tipo de ação mais contundente de Pearson. Massaranduba mais uma vez foi surpreendido ao tentar um chute alto e o britânico pegou a perna do brasileiro e conseguiu mais uma vez a queda, porém, Trinaldo se levantou rapidamente. No minuto final, o brasileiro conectou uma boa joelhada de encontro mas sem contundência na decisão dos árbitros laterais, foi a quinta vitória seguida de Massaranduba na divisão dos leves.

Na luta que abriu o evento, o brasileiro Francimar “Bodão” Barroso encarou o bósnio estreante no Ultimate e no primeiro round, muito estudo por parte dos dois atletas até “Bodão” conseguir uma boa queda e trabalhar por cima e controlando a luta durante mais da metade do assalto, até que no final do round, faltando apenas 20 segundos, ele levantou e nada mais aconteceu até o final do primeiro round.

No segundo round, logo de cara, “Bodão” acertou um bom chute baixo e logo depois um belo chute no corpo de Mutapcic. O brasleiro acertou um bom soco que abriu o supercílio do bósnio Mutapcic e tentou a queda, sem sucesso. Elvis Mutapcic tentou uma reação no final do round, mas também não obteve sucesso.

Sabendo que Bodão havia vencido os dois primeiros rounds, Elvis Mutapcic foi pra cima com tudo e o brasileiro acertou um bom overhand mas sem muita potência e pouco tempo depois, Francimar tentou a queda que foi muito bem defendida pelo bósnio. Após a metade do terceiro e último round, a luta seguiu em ritmo morno até o final do combate e na decisão unânime dos árbitros laterais, o brasileiro Francimar “Bodão” venceu por decisão unânime dos juízes anotando sua terceira vitória consecutiva no Ultimate e a décima nona da carreira e após a vitória, o acreano pediu sua noiva em casamento.

Confira abaixo os resultados completos do UFC Fight Night 81: Dillashaw vs. Cruz:

Card Principal:

  • Dominick Cruz derrotou Tj Dillashaw por decisão divida dos juízes (48-47, 46-49, 49-46) – Conquistou novamente o cinturão peso galo do UFC;
  • Eddie Alvarez derrotou Anthony Pettis por decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28);
  • Travis Browne derrotou Matt Mitrione por nocaute técnico (socos) aos 4m:09s do terceiro round;
  • Francisco Trinaldo derrotou Ross Pearson por decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27).

Card Preliminar:

  • Patrick Cote derrotou Ben Saunders por nocaute técnico (socos) a 1m:14s  do segundo round;
  • Ed Herman derrotou Tim Boetsch por nocaute técnico (joelhada + socos) a 1m:39s do segundo round;
  • Chris Wade derrotou Medhi Baghdad por finalização com um mata-leão aos 4m:30s do primeiro round;
  • Luke Sanders derrotou Maximo Blanco por finalização com um mata-leão aos 3m:38s do primeiro round;
  • Paul Felder derrotou Daron Cruickshank por finalização com um mata-leão aos 3m:56s do terceiro round;
  • Ilir Latifi derrotou  Sean O’Connell por nocaute (soco) aos 0m:30s do primeiro round;
  • Charles Rosa derrotou Kyle Bochniak por decisão unânime dos juízes (29-28,29-28, 30-27);
  • Rob Font derrotou Joey Gomez por nocaute técnico (socos) aos 4m:13s do segundo round;
  • Francimar Barroso derrotou Elvis Mutapčić por decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27).

Essa cobertura é patrocinada por: Loja 1º Round – A Loja do Campeão 

Loja 1º Round - Patrocinadora Oficial da TV Fight no Brasil (Foto: Dario Ferrari/TV Fight).
Loja 1º Round – Patrocinadora Oficial da TV Fight no Brasil (Foto: Dario Ferrari/TV Fight).

Related posts

Leave a Comment