Exclusivo – Ex-UFC Edilberto Crocotá reclama dos atletas “dublês” e desafia o peso pesado Mondragon

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Please enter banners and links.

Aos 33 anos, o atleta orgulha-se de ter sido o primeiro baiano a lutar o UFC, porém se diz incomodado com atletas que, segundo, ele são verdadeiros dublês do MMA (Foto: Jungle Fight).
Aos 33 anos, o atleta orgulha-se de ter sido o primeiro baiano a lutar o UFC, porém se diz incomodado com atletas que, segundo, ele são verdadeiros dublês do MMA (Foto: Jungle Fight).

Com um cartel de 43 lutas, sendo 27 vitórias, 14 derrotas e 2 empates, Edilberto de Oliveira é conhecido no meio do MMA como Crocotá e sempre foi conhecido por não ter papas na língua. Ele orgulha-se de ter sido o primeiro baiano a lutar no UFC, em 2007, e de nunca ter sido finalizado em competições esportivas.

“Eu fui o primeiro atleta da Bahia a lutar o UFC, e posso dizer que hoje o mundo do MMA está uma porcaria, por conta dos dublês que são apadrinhados por empresários do meio. Os caras não lutam nada e os empresários ficam escolhendo luta pra eles, com isso eles conseguem ter visibilidade apenas com mídia. E mais: eles conseguem pegar patrocínios e acabam fazendo besteira, queimando os atletas que realmente tem sangue nos olhos e que vão pra porrada. Eu sinto falta do tempo do Pride onde os caras tinham que ser machos para sair na porrada. Tem é que valer chute na cara, mata-barata e joelhada. Eu sou muito fã do Wanderlei Silva, pois pro cara enfrentar ele tinha que estar preparado pra muita porrada. Minotauro era outro que nunca deixou a desejar nas suas lutas, nunca escolheu adversário. Eles saíam na porrada com qualquer um, e hoje o que vemos são médicos querendo virar lutadores de fim de semana, escolhendo com quem vai e com quem não vai lutar. Por favor né! Os atletas de verdade estão perdendo seu espaço, eu nasci no tatame praticamente, tenho orgulho de dizer que nunca fui finalizado em nenhuma competição, já lutei contra os melhores e nunca fui finalizado“,  falou o atleta baiano.

 

Atleta da categoria até 77 kg, Crocotá diz nunca ter escolhido adversário e faz um desafio ao peso pesado Mondragon.

“Eu sou atleta da categoria 77 kg, não consigo baixar mais que isso, porém não escolho com quem lutar não, bateu o peso pode vim que eu vou nocautear, não vou pedi pra lutar abaixo dessa categoria por que eu não quero passar vergonha e prejudicar o dono do evento. Eu prefiro lutar contra o Mondragon que é apenas um pedaço de carne amarrado, do que não bater o peso. Todo mundo sabe que o Mondragon não faz nada, ele não ganha de ninguém, só ganha luta acertada e eu quero provar isso, por que quero vencê-lo. Ele é um exemplo de lutador dublê, até pegadinha ele tava fazendo, e é isso mesmo que ele tem que fazer por que lutar não é pra ele não. Já o desafiei várias vezes e ele nunca aceitou. Eu quero provar que eu estou aqui para nocautear todo mundo. Mesmo sozinho ainda mantenho meus treinamentos, o Professor Dórea é meu treinador, porém eu sei que ele tem as ocupações dele e eu vou mantendo meu treinamento do jeito que posso e quem quiser ver eu nocautear o Mondragon ou qualquer outro é só me dar oportunidade que vocês vão ter um verdadeiro show”,  finalizou Crocotá.

 

Related posts

Leave a Comment