Em nota, Cris “Cyborg” se explica sobre possível antidoping

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Please enter banners and links.

Cris Cyborg se diz uma atleta limpa (Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC / Contributor).
Cris Cyborg se diz uma atleta limpa (Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC / Contributor).

Após a notícia publicada de que a brasileira campeã do Invicta FC Cristiane”Cyborg” Justino havia supostamente pega no exame antidoping da USADA rodar o mundo com rapidez por conta do uso de uma substância proibida conhecida como “spironolactone”, um diurético, que em português se chama “espironolactona”, um diurético, a lutadora se pronunciou através de uma nota oficial em suas redes sociais para se defender das acusações.

A “espironolactona”, que deve ter sido usada pela atletal brasileira em seu último e dificílimo corte de peso para a luta no UFC Brasília diante de Lina Lansberg, pode também ser usada para tratar problemas nos órgãos como: coração, fígado e rim, além de alta pressão arterial e baixo potássio.

Confira abaixo a nota oficial da lutadora Cristiane Justino:


Fui notificada hoje de uma potencial violação de doping decorrente de uma amostra colhida fora de competição em 5 de dezembro de 2016. A Usada é um administrador independente da política antidoping do UFC e será responsável pela análise e qualquer sanção imposta.

Foi trazido ao meu conhecimento que a minha recente amostra continha uma substância proibida conhecida como “spironolactone”. A substância é parte de um tratamento terapêutico administrado para mim pelo meu médico que começou no dia 26 de setembro, para durar um período não inferior a 90 dias, que exige exames de sangue no final. Para além do tratamento administrado a mim pela Dr. Ulyssea M Da C O Pinto (CRM-PR19062/CRM-RJ 30150-9/CRM SC 2740/ CRM -RO 2630) foi me dada uma suspensão por médicos, não dela, para não entrar em treino num estilo de luta ou práticas de corte de peso durante o período de recuperação. É por essas razões que recusei o UFC do dia 11 de fevereiro de 2016, para a primeira luta do cinturão de 145 libras (peso-pena).

Tenho orgulho de ser um membro da Usada, e fui a primeira lutadora a completar um ano de testes previstos nos programas da Usada antes de competir no UFC.

Já fiz o teste 14 vezes desde a entrada no programa, duas vezes no quarto trimestre de 2016 e nunca tive uma amostra sinalizada.

Meu médico tem experiência com os testes da USADA e me informou que não era necessário nenhum passo adicional para a aprovação do tratamento feito por mim após minha luta no UFC Brasília.

Estamos cooperando totalmente com a Usada no momento e já iniciou o processo de aplicação retroativa para a utilização da isenção terapêutica.

Para os meus fãs que estão decepcionado com a notícia, sinto muito.

Podem se sentir confiantes de que a substância que estão perguntando não é para melhorar a performance, e é necessária para o meu tratamento específico. (International Medical Codes Cid e 87.6, Cid 87.8, CID E 44.0, CID N 83.2, CID 115.9, CID Z73. 3 CID E 06.3). Me sinto confiante de que sou um atleta limpa.

Minha esperança é que minhas experiências continuarão a trazer a consciência para os perigos com a extrema perda de peso. Cortei peso três vezes em oito meses durante 2016 para competir em 140 libras. É por causa das medidas necessárias para chegar às necessárias 140 libras como limite de peso em 24 de setembro que meu corpo está precisando de tratamento médico.

Estou contente pelo UFC ter criado a divisão de 145 libras (peso-pena) e ansiosa para lutar pelo cinturão quando meu corpo estiver recuperado e pronto para competir. Informações adicionais ou declarações serão fornecidas no momento oportuno, conforme o processo avançar”.


Related posts

Leave a Comment