Daniel Cormier sobre revanche contra Anthony Johnson: “Bate muito forte, mas a verdade é que se ele não me nocautear, ele não conseguirá me vencer”

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Please enter banners and links.

Daniel Cormier afirmou que vi manter o cinturão de Johnson não o nocautear (Foto: UFC).
Daniel Cormier afirmou que vi manter o cinturão de Johnson não o nocautear (Foto: UFC).
O norte americano ex-campeão dos pesos pesados do Strikeforce e atual campeão da categoria dos pesos meio-pesados do UFC, Daniel “DC” Cormier disse em entrevista ao programa “The MMA Hour” desta terça-feira (11) que se o seu compatriota e adversário do UFC 206, que será realizado no Air Canadá Centre em Toronto, no Canadá Anthony “Rumble” Johnson não nocautea-lo, será praticamente impossível vencê-lo.
“Ele voltou a fazer o que fazia antes de me enfrentar. A maior revelação sobre ele me foi dada sem querer pelos seus treinadores. Durante a nossa luta, quando eu estava por cima dele no chão, os técnicos começaram a gritar “Não desista!” Aquilo foi muito louco, porque me passou a certeza de que eles já haviam visto aquilo muitas vezes. Gritar aquilo durante uma luta é a pior coisa que poderia acontecer, especialmente quando o adversário do seu atleta consegue ouvir e entender que, quando as coisas ficam complicadas, eles sabem o que acontece com Anthony. Respeito Anthony, e gosto muito dele. Vou ser honesto, ele é um lutador fenomenal, duríssimo de se enfrentar. Bate muito forte, mas a verdade é que se ele não me nocautear, ele não conseguirá me vencer. Não é suficiente. Não se pode ter apenas um caminho rumo à vitória. Ele precisa me nocautear, porque não conseguirá rolar comigo por 25 minutos. Eu sei que Johnson não vai me finalizar, por isso tenho certeza que a única maneira que ele tem de me vencer é me nocauteando. Um único caminho rumo à vitória não é suficiente”, revelou o campeão.
Esse será o segundo embate entre os dois atletas, na primeira vez que se encontraram no octógono mais famoso do planeta, na edição de número 187, Cormier ficou com o cinturão que estava vago, deixado pelo até então campeão, o também norte americano Jon “Bones” Jones, em 2015.

Related posts

Leave a Comment