Conheça Maguy Berchel – Lutadora de MMA e Pankration

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Please enter banners and links.

Maguy Berchel é uma lutadora de Pankration e Mixed Martial Arts ( MMA ). Tendo iniciado a sua carreira profissional em 2015, a atleta da Free Fight Academy pode alçar vôos ainda mais altos e alcançar novos patamares.

Definitivamente, nós estamos presenciando o surgimento de uma nova estrela do esporte.

Nessa entrevista ela nos explica o porquê.

Olá, Maguy. Você poderia se apresentar para o público que ainda não lhe conhece ?

Maguy Berchel : Meu nome é Maguy Berchel, tenho 27 anos, sou de Créteil ( Île-de-France ). Eu sou uma lutador profissional de MMA com um recorde de 7 vitórias, 2 derrotas e 1 empate. Em 2016 eu conquistei o título de lutadora do ano ( na França ) !

Quando você começou no MMA e por quê ?

Maguy Berchel : Comecei no MMA em setembro de 2013. Em minha juventude, eu fiz 7 anos de ginástica. Após uma pausa de 10 anos, eu queria voltar para algum esporte. Foi em jogos de vídeo que eu descobri o MMA. Isso me fez querer conhecer mais sobre a modalidade e me fez  pensar que poderia ser uma lutadora. Eu fiz um teste na Free Fight Academy ( FFA ) de Mathieu Nicourt e desde então eu não procurei outro lugar. Em abril de 2015, eu fiz minha estreia como  profissional.

Você treina todos os dias ? Você está fazendo um trabalho específico agora?

Maguy Berchel : No início, eu praticava duas ou três vezes por semana. Quando me tornei profissional, os treinos tornaram-se quase que diários. Hoje, um pouco menos, mas eu diversifiquei a minha formação. Além de trabalhar com Mathieu Nicourt, entrei para o Boxing Club Bagnolet de Sofiane Allouache.  Isso me permitiu melhorar meu footwork ( jogo de pernas ) e habilidades com os punhos. Então eu completei o meu arsenal.

As competições de MMA são proibidas na França, ao menos aquelas com regras similares ao UFC, mas mesmo assim você lutou no evento TKO 36 em Montreal ( Canadá ). O que você lembra dessa sua primeira experiência profissional no MMA ?

Maguy Berchel : Nós realmente sentimos o peso da proibição do MMA na França. Nós imediatamente vemos a diferença. No Pankration, quando um lutador vai para o solo, procuramos apenas a finalização. As regras são diferentes. No MMA, os golpes traumáticos são permitidos no solo e tudo isso muda. No Pankration, quando estamos no chão, não temos nada à fazer além de buscar a finalização. Na França, nós só podemos trabalhar dessa forma, com o Pankration, que é a versão autorizada pelas autoridades para a realização das lutas profissionais em nosso país.

Você, infelizmente, perdeu, mas se recuperou rapidamente ao vencer duas lutas seguidas após esse revés. Como você se sente agora?

Maguy Berchel : Me sinto muito bem. Eu posso ter perdido essa luta, mas estou orgulhosa do meu desempenho. Eu lutei três rounds contra uma adversária de alto nível, então eu tinha mais força no final do primeiro round. Isso ( a derrota )  me deu mais ânimo do que nunca, eu quero lutar e estou extremamente motivada. Eu aprendi muito com essa luta e da próxima vez eu não vou cometer os mesmos erros.

Fale-nos se já tem alguma luta marcada e qual é a data desse seu próximo compromisso ?

Maguy Berchel : Eu não tenho uma data específica e nenhuma adversária ainda, mas eu estou em contato com o TKO ( show de MMA do Canadá ). Eles me falaram sobre uma possibilidade em junho, em seu próximo evento. Mas eu não sei, entretanto, se eu irei lutar, mas eu gostaria de manter a minha regularidade nos ringues e cages.

Quais são os seus objetivos à longo prazo ?

Maguy Berchel : Eu tenho um objetivo: tornar-me a primeira lutadora francesa à participar do Ultimate Fighting Championship ( UFC ). Apenas isso ( risos ). Lutar no octógono mais famoso do mundo, esse é o meu sonho e eu quero marcar meu nome nesta organização.

É verdade que você não acompanha as notícias sobre o UFC ? Quais os seus lutadores (as) de MMA  favoritos? 

Maguy Berchel : Não é verdade. Quando eu estava iniciando nas lutas eu olhei ( as noticias ), mas não muitas vezes, e agora que eu estou lutando profissionalmente, eu tento me desligar do MMA após o treinamento. Quando eu segui as notícias comentaram que eu gostava do Georges St-Pierre, Anthony Pettis, Nate Diaz, Anderson Silva. Mas eu não estou familiarizada com os lutadores de hoje. Naturalmente, eu faço uma exceção, se houver no card um lutador francês. Tento olhar lá, ou pelo menos procurar saber dos resultados depois.

Você tem algum conselho para os jovens que sonham em se tornar lutadores profissionais ?

Maguy Berchel : Eles devem aproveitar a viagem. Se eles não tentarem,  eles vão fazer perguntas à eles mesmos ao longo das suas vidas. Eles devem se jogar nesse sonho ! Sim, é assustador, lutar em uma gaiola, vamos dar e receber golpes e ninguém sabe como isso vai acabar. Mas tentem, pois essa é uma experiência incrível !

Gostaria de agradecer à alguém ?

Maguy Berchel : Eu gostaria de agradecer à muitas pessoas. Em primeiro lugar, Mathieu Nicourt, o líder da FFA. Ele me apoiou desde o início e sempre esteve lá quando eu precisei. Então, eu gostaria de agradecer também à Steve Stifflet, “Shadow” Ludo, treinador Ni ( Nicolas ) e toda a equipe. Agradeço também aos meus patrocinadores que sempre confiaram em mim. Finalmente, um grande obrigado à Sofiane Allouache por  abrir as portas do seu clube ( o Boxing Club Bagnolet ) e sempre me receber de braços abertos.

Sobre o Autor : Oriosvaldo Costa é cronista esportivo, apaixonado por artes marciais.Pratica Kung Fu desde 1990 e compete no MMA desde 1998.

 

Related posts

Leave a Comment