Artigo: TFC inova com MMA de times

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Please enter banners and links.

A Rússia e Países do Leste Europeu abrigam diversos tipos de torneios de MMA. Em um destes, o Team Fighting Championship, que é originário da Polônia, times compostos por cinco lutadores de cada lado entram simultaneamente em um ringue de cordas e ” saem na mão “, literalmente, e sem nenhuma cerimônia. Quando um lutador de um destes grupos é nocauteado ou finalizado, a luta continua entre os seus companheiros restantes e os demais atletas do outro time.

As regras são as mesmas do extinto Pride, portanto não são permitidas cotoveladas na cabeça, mas os tiros de meta estão liberados.

A pancadaria corre solta, e são necessários cinco juízes para impedir que algo de pior aconteça, quando mais de um lutador estiver subjugando um único adversário.

De 80 Kgs para cima a categoria é de peso livre.

Entretanto, o peso coletivo de cada equipe de cinco membros deveria ser de 550 quilos, ou cerca de £ 1.212.

O evento tem dividido opiniões entre a comunidade internacional das artes marciais.

Para muitos, é uma autêntica briga de bar legalizada. Inclusive, alguns jornalistas norte-americanos especializados em MMA classificam a nova versão da modalidade como sendo  “ muito brutal ”  para a América. Outros a vêem como o esporte de combate que mais se assemelha às brigas de rua na atualidade e o classificam ainda como excelente para treino de defesa pessoal desarmada e realista.

Assim sendo, James Jefferson, Presidente e CEO da Global Proving Ground, que promove uma série de eventos homônimos a sua franquia de MMA nos EUA e que trabalha em um sistema de parceria com tantos outros shows ao redor do mundo agenciando lutadores de seu elenco para os mesmos, enviou uma equipe do Brasil para a terceira edição do TFC que teve lugar em Riga, na Letônia e foi realizada dia 12 de Dezembro de 2014. Hoje a GPG detém parcialmente os direitos do TFC.

Fizeram – se representar no TFC 3 as equipes da Inglaterra, Polônia, EUA, Letônia, Rússia e Brasil. Na ocasião foram escalados para representar o Brasil Felipe Diego Dantas de Oliveira, Rodrigo Gonçalves e Rogério ” Karranca ” Conceição , atletas da Equipe Hikari, de Natal RN. Juntaram – se aos três nordestinos, Alejandro LeDesma ( Argentina ) e Hugo Valdez ( Chile ).

A equipe foi registrada como Ground and Pound ( São Paulo, Brazil ), pois o técnico seria um paulista, mas faria mais sentido ser descrita como um time de América do Sul ( South América ).

Na luta propriamente dita, o time caiu de cara com os Brawlers ( Londres, Inglaterra ) estes capitaneados por Neil Grove. Hugo e Alejandro foram os primeiros à serem eliminados e Rogério quebrou a mão. Finalizando a luta, o solitário Felipe Dantas aturou cinco lutadores sem desistir, mas acabou sendo dominado pelo time adversário.

Segundo os lutadores participantes foi ” tudo muito bem organizado “. Passagens aéreas, estadia, alimentação, bolsa em dinheiro e um evento de primeiro mundo.

O time Ground and Pound deverá participar novamente este ano e Alejandro e Hugo, particularmente, já se mostram ansiosos para fazerem seu retorno à arena do TFC.

Estamos vivenciando o surgimento de um novo interesse por esportes de combate ainda mais extremos. Definitivamente.

Contudo, se será duradouro, isso só tempo nos responderá.

O que é certo mesmo é que tal qual os lutadores dos primeiros shows do UFC ( e muitos dos quais ocupam hoje um lugar no Hall da Fama da organização que levam o mesmo nome ) estes bravos guerreiros são pioneiros na nova modalidade e os primeiros de seus países à competirem na mesma, podendo se orgulhar disso. Eles terão muitas histórias para contar aos seus netos quando, finalmente, estiverem desfrutando das suas aposentadorias.

*Texto do Colaborador Oriosvaldo Costa

 

Related posts

Leave a Comment