Artigo: O MMA das Arábias

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Please enter banners and links.

O leitor certamente está inteirado à cerca da realização do campeonato UFC e que existem outras promoções do gênero. Contudo poderá se surpreender com alguns países onde estas franquias produzem os seus shows.

Nesse artigo irei abordar países do Oriente Médio e alguns do Continente Africano que compõem o que poderemos classificar como ” Países do mundo islãmico ” sendo que os elenquei pelo fato de os mesmos também promoverem esse tipo de competições.

Uma outra curiosidade é que o esporte MMA está conseguindo comportar, em uma mesma arena, muçulmanos, cristãos  e até mesmo ateus, competindo nesta modalidade que permite a utilização de socos, chutes, quedas, chaves, estrangulamentos e imobilizações com espírito esportivo e, o mais importante, sem inflamar a platéia com violentas paixões.

O MMA realmente é o esporte que mais cresce em todo o Oriente Médio, bem como em todo o mundo. A cultura Árabe é rica em honra, espírito guerreiro e busca por excelência.

Quanto ao futuro do MMA no mundo islâmico este  é realmente  promissor e atualmente estas competições apresentam um perfil variado de participantes de origens e culturas que não aquelas do Oriente Médio .

Vou começar pelo Irã.

O primeiro evento de MMA no Irã foi realizado na cidade de Hamedan,no dia 23 de Julho de 2004, para eles o ano de 1425, pois os muçulmanos não utilizam o calendário Gregoriano com excessão do Reino do Marrocos.

Evento pioneiro, o Iranian UFC, fundado e presidido por Ali Dehghani, é realizado até hoje. Os cartolas do UFC norte-americano não estão muito preocupados com a logomarca do seu evento sendo utilizada por lá, já que eles são licenciados pela Zuffa LLC, empresa que controla o Ultimate.

Até bem pouco tempo, o Irã tinha um representante no UFC, o lutador Kamal Shaloros, que assinou com o ONE FC, após perder três lutas e ser demitido pela organização.

O MMA no Irã está em franca ascensão. Além de um torneio de Grappling, ainda é realizado no país dos Aiatolás mais um evento de MMA. Trata-se do 2h2h Iran. Ali Dehghani, presidente da AFC e do UFC Iranian, realiza cursos de formação de atletas de MMA em algumas cidades pelo país e são sancionados também pelo IVC ( International Vale Tudo Council ).

 

A Expansão pelo Mundo Árabe:

 

Há promoções de MMA por vários países como a Tunísia que recentemente realizou o seu Tunísia Fighting Championship com lutadores vindos da França, Argélia, EUA, Reino Unido e Nigéria, além dos locais.

A Jordânia recebeu no dia 14 de Junho mais uma edição do Desert Force, evento que foi realizado pela primeira vez em Amã, em 2010 e hoje é transmitido pelo canal de TV MBC Action. O Desert Force (foto ) realizou quatro edições no ano passado com lutadores vindo do Qatar, Kuwait, Jordânia, Iraque, Palestina, Síria,Líbano, Egito, Marrocos e Tunísia.

Enquanto isso o Egito avança com o seu Egypt Fighting Championship. Além de ser a única organização que abriga uma divisão de mulheres no Oriente Médio, o EFC conta ainda com Noah Thomas, um ex-aspirante ao título do The Ultmate Fighter.

No Kuwait, além do Cage Fighters, estreiou no dia 30 de setembro de 2012 a mais nova promoção de MMA, o Gladiatros Fighting Championship.

Já o RFC – Revolution Combat Champion é uma produção conjunta do Oriente Médio com Países do Norte da África, que além de uma bem cuidada produção se esforça para manter os jovens afastados do uso de drogas.

Em Beirute temos o Beirute Elite Combat e o BEFC First Blood. A Organização que é a pioneira no Líbano contra atletas Libaneses e vindos do mundo inteiro.

Em um movimento sem precedentes, a mais nova organização de MMA do Líbano que se chamará Pro MMA Cage Figh Night realizará seu evento inaugural em uma gaiola flutuante e sob o patrocínio do Ministro da Juventude e Desportos Sr. Faysal Karami. O esporte é sancionado por lá, visto eles terem criado a Líbano Mixed Martial Arts Federation.

Nem mesmo o Iraque ficou de fora, com a consolidação do ICFC- Iraq Combat Fight Championship que realizou sua terceira edição no dia 25 de Junho de 2013 do nosso calendário.

E não podemos deixar de falar dos Emirados Árabes Unidos, onde o Sheik Mohamed Bin Zayed Al Nahyan é o patrocinador do ADFC- Abu Dhabi Fighting Championship. O vencedor do seu Grand Prix recebeu uma generosa premiação de 1.000.000 Dirhams (cerca de 500 mil reais).

O MMA já é uma paixão nacional nos Émirados Árabes Unidos tanto que a Federção local de Jiu-Jitsu, a UAEJJ, deu o seu aval para a regulamentação do Abu Dhabi Warriors. A vizinha Dubai também tem o seu próprio evento, o DFC – Dubai Fighting Championship, cuja primeira edição foi realizada em Janeiro de 2012, com lutas de Boxe, K-1 e MMA. Seu presidente é Tam Kham, um lutador de MMA britânico de ascendência Afegã.

Talvez por tudo isso o país tenha sido escolhido para a realização do Reality Show Al Batal, em uma parceria da FOX internacional com as organizações locais de artes marciais mistas. O Al Batal reúne 28 lutadores de MMA do Oriente Médio e norte da África e as ações são divididas entre um heliporto em Dubai e tomadas no deserto.

Certa ocasião, em uma entrevista, o lutador Pedro Rizzo comentou que o esporte é uma das saídas para a humanidade citando as olimpíadas da era moderna, espetáculo esportivo que em certa ocasião conseguiu interromper uma guerra.

A expectativa é pelo crescimento dos eventos de MMA nos países do mundo Islâmico, e que o esporte ajude à dar direção à  estes povos.Sobre o Autor :

_

Foto : Dia 8 de Abril acontecerá outro evento de MMA no Oriente Médio. O Cedar Fighting Championship terá lugar no Casino du Liban. O Casino du Liban é um casino localizado em Maameltein, Jounieh no Líbano e fica à 22 kms ao norte de Beirute.

 

Related posts

Leave a Comment